Sequestro da irmã tirou Jô de partida do Corinthians

O centroavante Jô viveu um drama familiar em abril deste ano, mantido em segredo até esta segunda-feira pelo Corinthians. Em meio à fase final do Campeonato Paulista e aos confrontos eliminatórios pela Copa do Brasil, contra o Internacional, el

A informação foi divulgada pelo site "Meu Timão", que conversou com o camisa 7 corintiano após a entrega da taça de campeão brasileiro desta temporada. De acordo com o centroavante, que não quis especificar qual das irmãs - Elisa ou Elaine - fora sequestrada, ele entrou em contato com o gerente de futebol do clube, Alessandro Nunes, assim que foi informado do fato, na terça, dia 11 de abril. "Liguei e já falei que não teria condições de treinar", lembrou.

À época, o técnico Fábio Carille contornou rapidamente a situação, utilizando a sequência de 15 jogos consecutivos do atleta como titular para dar-lhe um descanso. Além de Jô, Jadson foi outro que não viajou para o duelo de ida da quarta fase, sendo eles substituídos por Marquinhos Gabriel e Clayton, improvisado devido à ausência de Kazim, lesionado. O resultado final foi 1 a 1.

O que ajudou a frear a repercussão do caso foi justamente a rápida resolução. De acordo com o artilheiro do Brasileiro, a Polícia Civil achou a sua irmã por volta das 19h daquele mesmo dia, acabando com a angústia da família.

"Acredito que, se estendesse a situação, eu teria mais dificuldade para administrar. Mas foi rápido, tive cabeça no lugar e ajuda da minha família. Nos juntamos ali em torno de nós mesmo e saímos juntos daquilo", concluiu Jô.

e recebeu a notícia de que sua irmã havia sido sequestrada, ficando fora da partida contra os gaúchos em Porto Alegre, no dia 12 de abril.

Terra

fonte: Foto: Dhavid Normando / Futura Press

Pármenas Alt28,044 Postagens

A estrada é longa e o tempo é curto. Não deixe de fazer nada que queira, mas tenha responsabilidade e maturidade para arcar com as consequências destas ações.

Deixe um comentário