Polícia vai abrir inquérito para investigar jornal de alunos que incita homofobia

A Polícia Civil de São Paulo vai instaurar nesta segunda-feira (26) um inquérito para apurar quem são os estudantes responsáveis por incitar a violência contra homossexuais dentro da Universidade de São Paulo em um artigo em um jornal virtual. O texto foi publicado por alunos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Após a repercussão do assunto, o jornal “O Parasita” pediu desculpas pela internet no domingo (25) e classificou o texto como “exagero cometido na última edição”. O novo texto diz que o jornal é feito de humor, e pede ainda desculpas aos alunos da faculdade. No artigo, divulgado na edição de março/abril do jornal, os autores usaram palavrões e lançaram um desafio: quem lançasse fezes em um homossexual ganharia um ingresso para a festa mais tradicional da universidade. O artigo foi assinado com um pseudônimo, e provocou polêmica na universidade. “Eu achei de péssimo mau gosto, jamais deveriam ter posto uma coisa daquela”, disse a estudante Isadora de Barros. O presidente do Centro Acadêmico disse que a publicação prejudicou a imagem da faculdade “As entidades estudantis são totalmente contra. Agora a imagem da faculdade esta manchada, e isso por um grupo reduzido de alunos”, afirmou Marclo Akutagawa. O assunto chegou à defensora pública Maíra Coraci Diniz, que vai pedir uma investigação. "Identificado o autor, ele pode ser penalizado com uma multa. Não é uma brincadeira. Os termos incitam a violência contra a população homossexual.” A diretoria da faculdade disse que tomará medidas jurídicas para reprimir esse tipo de publicação. G1

Pármenas Alt28,044 Postagens

A estrada é longa e o tempo é curto. Não deixe de fazer nada que queira, mas tenha responsabilidade e maturidade para arcar com as consequências destas ações.

Deixe um comentário